Jundiaí, Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019

TEOLOGIA


Pelo Ogà/Dr. Eginaldo Honório.

A benção meus mais velhos, meus mais novos, meus iguais, amigos e simpatizantes.

Temos ouvido e lido, com frequência, a expressão e, no mais das vezes, com a conotação de superioridade ou algo que o valha e, invariavelmente, desperta espanto positivo e, no imaginário, a ideia de: “ que beleza ... fulano é teólogo... maravilha!

Esse comportamento despertou-me curiosidade em especial no que diz respeito a origem da palavra! 

Fui buscar e encontrei, com facilidade, que a palavra tem origem na Grécia a partir da conjugação “Theos” significando “Deus”, com “Logos”, significando “Estudo”. Portanto “ESTUDO DE DEUS”. OK. Mas de qual Deus se fala?

Nessa trilha podemos classificar enquanto doutrina budista, cristã, muçulmana, judaica, umbandista, candomblecista e tantas outras.

No Nosso caso, das hipóteses de religiosidade de origem africana, a “IYALORIXÁ”, o “BABALORIXÁ”, o “PAI” ou “MÃE DE SANTO”, o “ZELADOR”, “CHEFE DE TERREIRO”, ...  ou a denominação conferida, carrega uma carga de responsabilidade imensa, não se perdendo de vista que para alcançar tal posto, exige-se dedicação e superação de fases sob aspecto hierárquico e de obrigações e estudos de  alta monta e tempo.

Assim, considerando a definição titulo dessa matéria, se conclui com facilidade, que os Nossos Líderes religiosos, também se enquadram enquanto “TEÓLOGOS”, posto que tem o dever de estudar profundamente TODOS os deuses e deusas de seu segmento, como, por exemplo, os da Terra; do Ar; do Fogo; do Mar; das Águas Doces; das Matas, dos Animais; dos Raios, das Trovoadas, da Chuva, da Lama, dos Ventos ...)  passando pelos da guerra, da caça, da fartura, da saúde; da doença, da vida, da morte, da prosperidade, da metalurgia, das ciências e tecnologia e tantos outros.

Nesse caminho, tal qual muitos outros que se atribuem “teólogos” que, no mais das vezes, o são apenas enquanto “teologia” cristã e  com fundamento exclusivo na Bíblia, os Nossos Sacerdotes poderão também, ao apresentar seus currículos, indicar que, além de autoridades religiosas,  são “TEÓLOGOS” e exigir o mesmo respeito dado aos demais.

Saudações e muito Axé.
Ogà Eginaldo