Jundiaí, Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019

“Batuque do Bem” aguarda liberação da Prefeitura de Jundiaí


Complexo Romão de Souza não mais será liberado para eventos religiosos
 

Por Édi Gomes

A informação foi dada na reunião ordinária da UNI Terreiros, que aconteceu no dia 12 de abril, na Comunidade Afro-religiosa Santa Catarina, na Vila Aparecida. Segundo o presidente Gihad Ahmid Abou Abbas, a Prefeitura de Jundiaí justificou que o Complexo Exportivo Romão de Souza, na Colônia, não será mais disponibilizado para eventos religiosos.
 
“Por conta de danos, que a quadra, de categoria profissional, vem sofrendo, o Complexo Romão de Souza não será liberado para nenhum tipo de atividade religiosa. O mesmo ficou definido para o “Bolão”,  no Anhangabaú, explicou o presidente.
 
Mesmo com a negativa, a UNI Terreiros acompanhará a agenda desses locais, para verificar se a nossa associação está sendo vítima de boicote ou de intolerância religiosa.
 
Foram apresentadas como opções o Parque Comendador Antônio Carbonari (Festa da Uva), quadra da escola de samba União da Vila Rio Branco e também o Complexo Educacional, Cultural e Esportivo Dal Santo, na rua Cica. 
 
Critérios
 
O “Batuque do Bem”  é um evento cultural promovido pela UNI Terreiros, em parceria com a Prefeitura de Jundiaí. O propósito é reunir as Curimbas dos terreiros de Jundiaí e região, difundir a musicalidade das culturas afrodescendentes e arrecadar alimentos para o Fundo Social de Solidariedade. 
 
“Só podem participar Curimbas previamente inscritas e cujos terreiros sejam cadastrados na Uni Terreiros (www.uniterreiros.com.br). Será estabelecido um prazo de inscrição das Curimbas e as vagas serão limitadas”, alertou Gihad. 
 
A expectativa é que aconteça  entre os dias 11 e 18 de novembro, (sempre no segundo domingo de novembro de cada ano), das 13 às 17 horas. 
 
Registro
 
O estatuto já está registrado em cartório e a UNITerreiros aguarda a inscrição do CNPJ, por causa das exigências da Receita Federal, devidamente atendidas. Tão logo se encerre, o valor das custas será dividido pelos membros da diretoria.
 
Casamentos 
 
“Estamos em contato com o 1º e 2º cartórios de Jundiaí para estudarmos a possibilidade da celebração de casamento religioso com efeito civil dentro dos terreiros”, comunicou o presidente. 
 
Com a liberação dos cartórios, mesmo o terreiro filiado a UNITerreiros sem CNPJ, a associação irá informar o que será necessário, para que o Pai ou Mãe de Santo, possa efetuar a cerimônia religiosa, emitir uma certidão para o casal que terá efeito civil, não precisando casar em cartório.
 
A próxima reunião acontece no dia 11 de maio, às 19h30, no Templo de Umbanda Pai Oxalá e Baiano Sete Porteiras, na Rua Capitão Francisco Copelli, 1.205, Jundiaí Mirim, em Jundiaí – SP – CEP 13.216 - 600.